sexta-feira, 12 de junho de 2009

Das coisas que eu VOU sentir falta: mundo virtual descomplicado

Mais uma pra série "das coisas que eu vou sentir falta": mundo virtual.

Aqui aprendi outras facetas da internet, conheci uma multitude de serviços disponíveis através desse mundo virtual e não pude deixar de constatar o quanto as empresas brasileiras ainda deixam a desejar nesse setor. Ainda temos que comer muito feijão com arroz pra chegar aos patamares dos serviços disponíveis que encontramos aqui na França.

Ô, gente, quer ferramenta mais básica que internet hj em dia? Tem melhor lugar pra investir o rico capital da empresa? Eu sei que tem aí embutido a relação do fator econômico e a inclusão digital da população canarinha, mas não justifica que grandes empresas brasileiras mantenham no ar sites tão meia-boca.

Esses dias comecei a tentar definir o roteiro da nossa lua-de-mel e só não xinguei mais pq entreguei os pontos, desisti. A começar pelas cias aéreas. Que vergonha! Nem um mapinha daqueles com as cidades e setinhas indicando de onde e pra onde voam tem, muito menos calendários com as melhores tarifas, várias opções de línguas, pouca clareza, design fulera... Ave! E tô falando de uma TAM da vida.

Aqui neguinho praticamente não passa por agências de viagens, resolve tudo ele mesmo, encontra facilmente sites de hotéis (mesmo os mais furrecas!), opções de passeios detalhados, preços, tudo certinho. No Brasil a coisa muda de figura, agência de turismo é parada obrigatória! Mesmo passando por esses intermediários, quem disse que vc encontra boas informações disponíveis nos seus respectivos sites? Basta conferir no da CVC. Pô, ela é uma das maiores empresas de turismo de Fortaleza e o site é uma vergonha. A primeira página é super bonitinha, chamativa, mas basta clicar nas opções de roteiros que, surpresa!, não aparece nenhum roteirozinho pra contar história, nem que seja desatualizado.

Aqui aprendi até a comprar roupas e sapatos pela internet! Confesso que era super matuta e não botava fé de jeito nenhum, mas eles sabem como te conquistar e oferecem preços excelentes justamente pq não têm a despesa que as lojas têm. Vc só não compra gente porque a Princesa Isabel fez direitinho o trabalho dela, mas maquiagem, parafernalha eletrônica (máquina fotográfica, pc...), móveis, carros (tudo bem, a gente tb compra pela net no Brasil)... vc acha.

Vou sentir falta dessa facilidade, de ter esse mundo disponível em dois cliques. Hj em dia comodidade e praticidade fazem parte da vida moderna, além disso, faz bem pro planeta! Já pensou quanto de CO2 não economizamos só em não ter que pegar o carro pra rodar a cidade atrás "daquela" blusa pro dia do seu aniversário? Um bocado.


2 comentários:

Chef Solares disse...

Relativo isso, né Aline. Aqui na França, por exemplo, vc não pode fazer depósito na sua conta se estiver em outro estado. Vc não pode resolver nada em banco sem marcar hora com gerente. Em faculdade, então, tudo é capenga, não tem sistema informatizado, não se tem nem organização de nada. Vai na prefeitura (como vc sabe) e vê se eles tem alguma informação na telinha. Tudo é papelada (o que pode até ser bom, pq pra brasileiro isso é uma festa na hora que precisa enrolar a francesada, hehe). Tem coisa lá que nem passa perto aqui. E vice-versa, claro. :)

Mulher da peste disse...

Jaime, minha crítica é em relação aos serviços da internet, depósito em conta, atendimento no banco, estrutura da universidade ou da prefeitura não estão no meu texto.

Mesmo assim, sobre os bancos, mesmo com essa história do depósito aí que tu disse, ainda acho o banco daqui mil vezes mais desenvolvido do que os nossos, além disso, só precisei marcar rdv pra abrir a conta, sempre fui diretamente à agência qdo precisei e eles sempre me atenderam. Fora as taxas, no BB, por exemplo, tem taxa pra tudo, e tudo custa uma fortuna, aqui a gente paga uma só e pronto.

Sobre a prefeitura, a estrutura física eu não vou falar pq é igualzinha a nossa no Instituto de Identificação, Delegacias Regionais do Trabalho...

Quanto ao site de cada uma dessas organizações, e aí vai a minha crítica, eles são muito mais desenvolvidos do que os nossos.

O da prefeitura pelo menos existe e ele é até bem informado sim. Vai dar uma olhadinha nos nossos e compara.

Claro que daí pra comparar o que temos de melhor lá, aqui e vice-versa, é outra história. Melhor vale um tête-à-tête, né? assim a gente cria uma desculpa pra se ver já que agora tu ignora a gente! Bjo!