domingo, 15 de março de 2009

Sinal de vida

Vixe que tanta água já rolou desde meu último post! Uma hora não tava com tempo para a vida online e mal lembrava que tinha se quer e-mail (tempo de Brasil) e outra época não estava afim mesmo de dar as caras. Resumindo, dei "um gelo" no pobre deste blog recém-criado. Mas essa é a proposta mesmo: apareço quando tô afim, feito menina mal criada.

Mas vamos ao resumo da ópera: viajamos, reencontramos pessoas queridas, saímos, dançamos, tomamos banho de mar, rimos, brigamos, fizemos as pazes... O Brasil foi assim: intenso. E voltamos com o espírito de nos despedir, de viver mais uma vez cada coisinha dessa Europa de meu Deus. Aí estamos assim: um pé lá, outro cá. As cabeças, aliás, já estão mais pras bandas de lá depois que nos demos conta do que nos aguarda no nível profissional; aí o Xande acelerou a tese nesses últimos meses e eu virei concurseira, pq emprego no Brasil que pague bem e dê estabilidade só público mesmo. Desde fevereiro venho me dedicando a esta empreitada, por enquanto, Português e Direito Constitucional "nos couro"!

Outra novidade é que finalmente vamos fazer o casamento religioso. Dentre várias discussões, pormenores e pesquisas, finalmente temos um dia: 07 de novembro de 2009! Aliás, só esse tema mereceria uma ruma de post pq há semanas só penso nisso e aproveito todo o meu tempo livre pesquisando coisas na net, fazendo contatos, pedindo orçamentos. Vixe! Mas ó, é bom demais, uma delícia, apesar de todo o gasto financeiro. Eu fiquei impressionada como a indústria do casamento cresceu esses últimos anos. Primeiro pq esse povo não sabe mais o que significam as casas das dezenas e centenas (quem diria da pobre das "unidades". Rá! Essa aí nunca foi reconhecida), com eles só a dos milhares pra cima. É uma loucura. E eles "são os bestas", antes de te darem o orçamento que vc pediu, fazem um mini-questionário como quem não quer nada: "mas vai ser onde mesmo? Quem é a cerimonialista? E o buffet, já contratou? Ah, não? Mas vc tá orçando com quem?" E nessa eles vão estabelecendo o seu tipo de perfil, ou melhor, seu tipo de bolso, e passam o orçamento segundo as informações colhidas. Uma indústria, como eu disse. Volto a escrever sobre esse assunto pq a lista é grande!

O quê mais? Bom, aprendi a fazer mosaicos! Quer dizer, fiz um e ficou lindo. Há um tempo eu ando dando uma fuçada na net sobre o assunto. Sempre achei que eu não explorava o meu lado artístico, se é que eu o tinha, mas eu sentia vontade de fazer alguma coisa visual, concreta, pelas minhas próprias mãos e criatividade. E aí que meu papai noel me deu o material de base de mosaicos para iniciantes. Eu passei uns dias pensando no que fazer e por onde começar e acabei fazendo uma mandala super bonitinha num carteiro de madeira. Ficou lindo! Muito mais lindo do que eu esperava que poderia ficar. Fiz à mão livre e fui desfazendo e refazendo formas até que consegui a que queria. Fiquei orgulhosa de mim mesma e já pensei em dar vida a outros objetos.

Vou ganhar outro sobrinho (ou sobrinha)! Ele nascerá mais ou menos um mês antes do casamento. Agora serão 5 e a lista de netos promete aumentar nos próximos anos. Fora a enxurrada de menino na família Teixeira esse ano! Assim não tem nem graça ficar grávida! Calma, será pra breve, mas não pra agora.

Por enquanto, tá bom demais. Logo volto! Fui...

Um comentário:

Eveline disse...

coloca foto do mosaico!!!
coloca!
:)